Pudim da Tati para o vô Marcus

 

pudim_tati_vovo_post2

Como alguns de nossos leitores já devem saber, nosso querido vô Marcus encerrou sua passagem por esse mundo há uma semana. Este post é uma pequena homenagem nossa, hoje que completamos uma semana de saudades. O vô Marcus era uma pessoa bastante generosa. Mas a sua generosidade não se limitava apenas às pessoas e aos seus atos, ela se estendia também (e como!!!) às porções de suas comidas preferidas…. para quê ficar com uma pequena porção quando se pode ter o  pote inteiro ou a barra inteira? Justo, afinal, como ele mesmo dizia, ele tinha sido criado na “abastância”.

pudim_tati_vovo_post1

Para escrever esse post, pensamos em várias coisas que ele gostava de comer: chocolate, sorvete, pudim, sopas… mas acabamos ficando com o famoso pudim da Tati, mulher do nosso primo Diego e parte da nossa família há uns bons 15 anos. Esse pudim que ela traz de sobremesa nos almoços de domingo acabou ganhando um lugar especial na lista de favoritos do vô.

 

Segue aqui a receita para os que quiserem se aventurar.

 

 

Receita do Pudim da Tati

Ingredientes

  • 1 Xícara açúcar
  • 1/2 Xícara água fervendo
  • 1 Lata de leite condensado
  • 2 Medidas da lata de leite
  • 3 ovos inteiros

Modo de preparo

Passo 1.
Para a calda, derreta o açúcar e logo após misturar a água fervendo. (Dica da Tati: é importante misturar a água com a panela meio tampada, pois pode espirrar e queimar.) Mexer até que dissolva o açúcar e espalhar a calda na forma.
Passo 2.
Para o pudim, bater no liquidificador o leite condensado, o leite, os ovos. Acrescentar a mistura na forma com a calda e assar em banho maria por 1h30min a 180C.
Passo 3.
Deixar esfriar e gelar bem para desenformar.
Salvar Salvar Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Camila

Sobre a Camila

Sou a prima do grupo e hoje me aventuro na Inglaterra. Como de tudo, menos milho (por conta de uma alergia). Sempre vou pedir o prato mais estranho que tiver num cardápio. Tenho paixão por comidas típicas, principalmente as de rua (sou rato de feiras). Adoro inventar moda na cozinha com o que tiver na geladeira (estilo "se vira nos 30"). Acredito que não existe comida ruim, mas sabores aos quais não estamos habituados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>