Ceviche Rapa Nui

 

Dia desses lá estava eu, na Ilha de Páscoa.
Sul do Oceano Pacífico, a 3.700km da costa do Chile, a Ilha e Páscoa é o pedaço de terra mais isolado do mundo. Pertence ao Chile politicamente falando, mas faz parte da Polinésia Oriental, onde existem muitas outras ilhas como: Haiti, Hawaii e Nova Zelândia.

Rapa Nui é o nome da Ilha na língua nativa, que significa Ilha Grande.
Mas ela nem é tão grande assim, tem área total de aprox. 163,6  km², que deu para conhecer tranquilamente em 11 dias fazendo trilhas e passeios de quarimoto e carro.

Além de conhecer a pequena grande ilha e visitar os famosos moais, eu saboreava ceviches, observava ondas puramente azuis e nuvens velozes, que pelo vento eram levadas, tornando os dias por demais variados: sol e chuva, sol e chuva, sol e chuva…

Essa viagem renderá ainda muitos posts especiais, mas hoje falarei apenas de uma aventura gastronômica: o ceviche, ou melhor, os ceviches.

Como meu querido companheiro de viagem é meio chileno, já havíamos provado outros ceviches e já até tentamos fazer por diversas vezes estilos diferentes do prato.

Então, nada mais justo do que ir atrás de um bom ceviche chileno para comer na Ilha.
Mas nessa busca encontramos algo muito especial, o Ceviche Polinésico.

A busca rendeu 3 jantares a base de ceviche em 3 restaurantes diferentes.
O primeiro restaurante que fomos foi o que mais nos surpreendeu. Começando pelo peixe usado no prato, o atum, que um dia já foi abundante nos arredores da Ilha.
Outro ingrediente típico eram as batatinhas doces levemente fritas e fatiadas decorando o prato.

Mas o toque especial era a mistura do peixe e dos demais ingredientes com o leite de coco e o acompanhamento de arroz jasmín, que tornava o prato muito aromático e saboroso.

Para quem um dia for para Rapa Nui, e quiser conhecer o prato, ai vai a dica:
vá no restaurante Hakahonu e peça o Ceviche Polinésico.

Hakahonu
Policarpo toro s/n

Essa receita é do ceviche que costumo fazer em casa, um pouco mais simples, com robalo ou tilápia ao invés do atum, que é mais raro encontrar em mercados. É parecido com o polinésico mas não tem o toque do molho do leite de coco, que ainda não decifrei a receita.

Receita Ceviche Rapa Nui

Porções 1-2
Tipo de refeição Entrada, Prato principal

Ingredientes

  • 600g de atum (pode ser tilápia ou robalo)
  • 1 cebola
  • 6 limões (de preferência sicilianos)
  • 1/2 pimentão verde (picado em cubinhos)
  • 1/2 cenoura (ralada)
  • 1/2 pepino (metade fatiado, metade em cubinhos)
  • 1 batata doce
  • 1 xícara de arroz jasmím
  • 1 tomate (descascado e picado em cubinhos)
  • coentro fresco (picado)
  • gergelim preto
  • sal

Modo de preparo

Ceviche
Passo 1.
Limpe e corte os filés de peixe em cubos médios.
Marine o peixe no suco de 3 limões. Deixe descansar na geladeira por 4 horas.
Coloque a cebola picada em um recipiente com água com gás ou água mrona por 10 minutos para tirar um pouco da acidez.
Escorra um pouco do suco e adicione o suco dos restante dos limões, o coentro, a cebola, o pimentão, o pepino em cubos, a pimenta dedo de moça.
Misture bem e reserve na geladeira por mais algumas horas.
Na hora de servir adicione o tomate e a cenoura.
Acompanhamentos
Passo 2.
Cozinhe o arroz, escorra.
Fatie o pepino e reserve.
Passo 3.
Descasque a batata doce e cozinhe por 1/2 hora, até ficar suficientemente macia para alfinetar com o garfo.
Fatie a batata, frite levemente e reserve.
Montagem
Passo 4.
Coloque o ceviche no centro do prato, o pepino fatiado no canto, a batata no outro e o arroz, sirva num pratinho separado com o gergelim preto no topo.

Carol

Sobre a Carol

Sou a irmã do meio entre a Mari e a Helena, e prima da Camila. Uso a criatividade tanto na cozinha quanto na minha profissão de Designer e Fotógrafa. Prefiro preparar comidas simples (como mousse de maracujá), saudáveis (qualquer coisa que vá legumes) e rápidas (como wraps) e em eventos sempre levo a sobremesa. Sou uma entusiasta na cozinha!

3 thoughts on “Ceviche Rapa Nui

  1. […] estava na Ilha de Páscoa, que tem forte influência chilena mesmo não sendo muito próximo da costa, experimentei algumas […]

  2. […] contei aqui e aqui algumas histórias gastronômicas da minha estadia na ilha de Páscoa, conto aqui em homenagem, […]

  3. […] lá na Ilha de Páscoa (já falei sobre algumas aventuras gastronômicas que vivi por lá aqui, aqui e aqui). Eles vendem isso em vários lugares na rua. É tão fácil achar Mote con Huesillos lá, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>